24 março de 2015 Artigos Nenhum comentário

   Mesmo tentando resistir aos problemas na economia do Brasil, as empresas estão enfrentando dificuldades com a crise financeira e algumas estão se vendo obrigadas a realizar reestruturações internas com o desligamento de alguns profissionais.

   O desligamento de funcionários afeta o emocional tanto de quem vai demitir como de quem está sendo demitido. Para o funcionário, além de atingir suas finanças, afeta sua autoestima, sua segurança e em alguns casos pode abalar até sua estrutura familiar. Quando um diretor ou gestor que está há muito tempo na empresa é desligado, a empresa toda sente o choque e o impacto de sua saída; o clima fica mais pesado, o rendimento tende a cair e outros funcionários começam a questionar quem será o próximo. Mas será que é possível demitir alguém de forma humanizada e sem causar traumas. A resposta é: SIM.

   O Outplacement, palavra de origem inglesa, consiste na humanização do processo de demissão por meio do apoio exclusivo oferecido pela empresa ao funcionário que está sendo desligado para sua transição de carreira, fazendo com que esta seja sutil e estruturada. Este processo beneficia tanto a empresa que cumpre um papel social e ficando com uma boa imagem interna e externa, quanto para o funcionário recém-desligado, que recebe orientação personalizada para seguir adiante.

  Com o Outplacement, o funcionário recebe orientação que vai desde a análise e melhoria de seu currículo, palestras, desenvolvimento de competências, preparação para entrevistas, a encaminhamento á vagas para retornar ao mercado. O momento de crise pode ser também de oportunidades: em alguns casos, o profissional opta por uma mudança de área ou até mesmo abrir o seu próprio negócio. O horizonte que havia sumido num primeiro momento após o desligamento volta a aparecer com oportunidades que podem ser até melhores que a experiência anterior.

   É comum no processo de Outplacement as empresas estenderem o tempo de alguns benefícios como assistência médica, a utilização do carro da empresa (se ele já o utilizava) e algumas até auxiliam no pagamento do aluguel. Com o outplacement, os funcionários sentem-se mais seguros e sabem que não estarão desamparados caso sejam desligados.

  A Ação Gerencial acredita que a humanização nos processos de desligamentos demonstra respeito e responsabilidade social. Com uma equipe altamente qualificada oferece todo o suporte necessário para empresas e profissionais em momento de transição de carreira.

Escrito por Ação Gerencial