Passado o alvoroço do feriado mais tradicional do Brasil, confira o que você pode aprender com essa festa

O Carnaval surgiu no Brasil no período colonial e já ultrapassa os séculos como a maior representação cultural do país. O resto do mundo nos conhece por essa tradição, e apesar dos estereótipos que nos caracterizam mundo afora, o Carnaval é na verdade uma grande inspiração no quesito liderança. Afinal, ele representa uma tradição democrática que só é possível com muito planejamento, trabalho em equipe e atuação incansável de líderes coordenando e incentivando pessoas, para que o evento seja uma festa alegre, colorida e revele toda a identidade do nosso país.

Pensando nisso (e depois de passar quatro dias celebrando o Carnaval) achamos muito relevante falar sobre os pontos positivos que essa tradição pode trazer para inspirar o ambiente corporativo. Isso porque, como tudo na vida, mesmo em situações inusitadas é preciso enxergar características que possam ser úteis à nossa vida.

Em ritmo de organização

Nos desfiles de escola de samba, por exemplo, para conseguir harmonia, ritmo e alegria, é preciso ter planejamento, estratégias definidas e organização meticulosa. Também é necessário seguir normas e cronogramas, usar da cooperação e integração entre os participantes para que tudo saia dentro do esperado e as pessoas possam aproveitar a celebração com segurança. Isso te lembra o seu universo de trabalho? Não é por acaso.

O que aprendemos com um carnavalesco

Paulo Barros, uma das figuras mais icônicas do carnaval carioca, nos dá uma lição de liderança. Quando estava à frente da escola de samba Unidos da Tijuca, Barros revolucionou os desfiles com o “carro DNA”, onde uma pirâmide de corpos dançavam a formação das características humanas. Segundo ele “o bacana é esquecermos a ideia de começo, meio e fim. É preciso desconstruir para construir algo novo”. A novidade é algo que deve permear todos os ambientes, principalmente os de trabalho. Assim como Paulo Barros, que transformou sua realidade em arte, enxergar beleza na simplicidade é abrir espaço para que a criatividade faça parte do seu dia a dia.

Decidir, delegar e realizar

No Carnaval é preciso fazer escolhas. O enredo, as fantasias, mestre-sala e porta-bandeira, bateria e tantas outras áreas precisam de líderes para tomar as decisões cruciais ao sucesso do desfile. Para unir técnica e criatividade de maneira coerente, um líder carnavalesco precisa acreditar no potencial humano de realização. Faça o mesmo no seu trabalho: delegue, confie e realize!

Nada substitui o trabalho em equipe

Por fim, uma das lições mais bonitas do Carnaval é a cooperação. É como definiu Paulo Barros: “uma engrenagem onde todos têm que se comprometer e executar o seu papel”. Uma equipe inteira, de mais de 4 mil pessoas, trabalhando democraticamente para fazer daqueles 90 minutos o momento mais significativo de sua história e de uma única história: a identidade do Brasil.

Escrito por Ação Gerencial