16 setembro de 2014 Artigos Nenhum comentário

Por Carolina Rosa Benvenuto para Ação Gerencial

Diante do aquecimento econômico e um cenário de alta demanda de profissionais diferenciados, cresce no mesmo ritmo o número de novas e melhores oportunidades de emprego. E com tanta oferta, a avaliação das oportunidades por parte dos candidatos tornou-se mais rigorosa, considerando também a mudança de valores e interesses.

Há alguns anos atrás, emprego bom era aquele que oferecia bons salários e benefícios. Hoje, os candidatos desejam se desenvolver como pessoas, planejar o futuro e não apenas satisfazer necessidades instantâneas. Um profissional de alto nível quer crescer, inovar, ser desafiado e atuar em um ambiente de trabalho estimulante.

Mas quais fatores são decisivos ao avaliar uma vaga? Uma enquete realizada pela Ação Gerencial propôs a seguinte questão: “O que é mais importante na hora de avaliar uma oportunidade de emprego?”.

Mais de 1000 internautas responderam: para 42,5% deles, o Plano de Carreira vem em primeiro lugar seguido do fator Qualidade de Vida, apontado por 21,6%. O Ambiente de Trabalho recebeu 15,5 % dos votos, enquanto Salário ficou em quarto lugar com 10,3%, quase empatado com Pacote de Benefícios, que recebeu 10,2% dos votos.

E as empresas, será que elas estão trilhando o caminho certo para atrair e reter os melhores talentos?

Para as empresa que buscam os melhores talentos, mas, ainda não possuem planos claros para o futuro de seus profissionais dentro da organização, é hora de organizar um modelo de gestão, comtemplando também estratégias de retenção.

Para ir além de atrair e sim conquistar candidatos, as empresas precisam oferecer um ambiente de constante aprendizado e oportunidades concretas de crescimento e desenvolvimento proporcionando, dessa forma, uma evolução profissional e pessoal. No quesito qualidade de vida, o candidato precisa vislumbrar a satisfação em desempenhar as atividades bem como o reconhecimento de sua capacidade de realizar e superar desafios.

Escrito por admin