18 agosto de 2016 Artigos,Notícias 1 comentário

Equipe motivadaApesar de ser importante, o salário nem sempre é um fator decisivo na hora de incentivar sua equipe. A motivação está diretamente ligado aos valores do profissional e ao significado que ele enxerga em seu trabalho – e isso é ainda mais forte entre os trabalhadores das gerações Y e Z.

Como cada profissional tem suas próprias aspirações, o líder deve conhecer bem os membros de sua equipe. Porém, existem motivos comuns para que os trabalhadores se sintam desmotivados: falta de perspectiva de carreira, falta de reconhecimento, conflitos com outros colegas ou superiores ou sentir que a empresa não investe no seu crescimento.

Funcionários felizes e motivados não apenas produzem mais, como também adoecem menos, alcançam e superam metas, e dificilmente deixam sua empresa por outra. Como dissemos inicialmente, nem sempre o dinheiro é fator determinante no processo de motivação, por isso apresentamos algumas formas para estimular sua equipe além do salário. Confira:

Empresa e profissionais crescem juntos

Imagine ver sua empresa estagnada, incapaz de crescer. Se isso não é um bom sinal para você, para o trabalhador também não é. E pior: se seu negócio está se desenvolvendo, mas o profissional se vê no mesmo lugar de sempre, ele se sentirá rejeitado e irá abandoná-la na primeira oportunidade.

Investir em treinamentos atrai e retém talentos na sua empresa, capacita sua equipe para enfrentar desafios e, consequentemente, ajuda seu negócio a crescer.

Dê feedbacks constantes e pontuais

Analisar toda a performance de um profissional em um feedback anual não é efetivo. A pessoa aprende mais com seus erros e acertos quando o líder os aponta na hora em que eles são cometidos. É preciso fazer uma avaliação constante do trabalhador para que ele veja sua evolução, tenha a oportunidade de resolver dúvidas, dar opiniões, e se sinta reconhecido em seu trabalho.

Minha empresa, sua empresa

Uma equipe que toma a empresa como sua, e não como mera empregadora, é mais engajada, está constantemente pensando em novas soluções para melhorar seus processos e vendas, e assume riscos pensando no melhor do negócio. Para que ela se sinta assim, é preciso que os líderes lhe dê liberdade e autonomia.

Escrito por Ação Gerencial