7 novembro de 2016 Artigos,Notícias Nenhum comentário

Após avaliar o desempenho de mais de 500 executivos, uma consultoria internacional descobriu uma característica comum entre os mais bem-sucedidos: inteligência emocional.

Tão importante quanto ter iniciativa, ser responsável e saber trabalhar em equipe, essa competência pode ser o diferencial na conquista de uma promoção ou na manutenção de um cargo de liderança. Um estudo do Center for Creative Leadership (CCL) revelou que dentre os principais motivos de fracasso dos líderes está a falta de habilidade emocional: ela gera dificuldades de trabalhar em equipe e de fazer mudanças, além de prejudicar as relações interpessoais.

Criado na Psicologia, o termo “inteligência emocional” está ligado à capacidade de um indivíduo de reconhecer e lidar com os próprios sentimentos, bem como os sentimentos dos outros. Em tempos de conflitos de gerações e incertezas econômicas que culminam em cortes nas empresas, desenvolver a inteligência emocional é uma questão de sobrevivência.

Uma pessoa com inteligência emocional desenvolvida sabe identificar com facilidade os sentimentos que aparecem em cada situação. Não estamos falando de alguém que está o tempo inteiro feliz e satisfeito com tudo e todos. Afinal, é impossível ficar contente depois de um puxão de orelha, mas dá para lidar com a frustração de uma maneira muito melhor do que passar o dia emburrado ou descontar nos colegas de trabalho.

Desenvolver a inteligência emocional é aprender a lidar com os diversos sentimentos que fazem parte do nosso dia a dia. É respirar fundo quando a paciência está por um fio diante da algazarra dos colegas. É não se deixar levar pela euforia depois de receber um telefonema com uma ótima notícia ligada à sua vida pessoal. É reunir forças para ser produtivo naquela segunda-feira de cansaço e preguiça. Quem reconhece as próprias emoções pode trabalhá-las de forma a facilitar as interações dentro da organização. E quem consegue reconhecer os sentimentos dos colegas aprende a lidar melhor com o mau humor de um ou a impaciência do outro.

Quer desenvolver sua inteligência emocional? Busque o autoconhecimento. Se conhecer é a melhor maneira de entender suas reações diante dos diferentes momentos da sua rotina. Procure descobrir o que você gosta e o que não gosta, o que te deixa ansioso, impaciente, feliz, tranquilo. Exercite a paciência e o equilíbrio para evitar explosões de alegria ou raiva. Lembre-se que o seu local de trabalho é onde você passa a maior parte do dia, dividindo muitas horas com pessoas diferentes, de humor e sentimentos diversos. Conviver pode ser difícil às vezes, mas quando você se conhece e tem controle sobre suas emoções essa tarefa fica bem mais fácil.

 

Escrito por Ação Gerencial