19 setembro de 2014 Artigos Nenhum comentário

Por Carolina Benvenuto

     A competência Sociabilidade avalia a capacidade do pessoa para adaptar-se e integrar-se a contextos e de ampliar sua rede de relacionamento. Analisa o comportamento no ambiente e o nível crítico com que se relaciona com grupos.

Sociabilidade é a habilidade que o indivíduo possui de conviver com diferentes pessoas e ambientes, se relacionando de forma positiva e espontânea em todos eles, refletindo seu nível de aceitabilidade e de rejeitabilidade.

Os profissionais com baixo nível de sociabilidade são críticos e se mantém independentes. Impõem-se de forma arrogante criando possíveis rejeições dentro de seus grupos de convívio.

Em contrapartida, os profissionais com alto nível de sociabilidade agem com base nas relações sociais, necessitando de aceitação e prestígio.

A medida certa de sociabilidade está naqueles profissionais que conseguem adaptar-se a empresa e em diferentes ”grupos“.

No dia a dia, novas formas de sociabilidade são criadas com o avanço de diversas tecnologias. Podemos citar as redes sociais como Facebook, Orkut, Messenger, Twitter cuja utilização vai além de criar e manter amizades. Muitas empresas utilizam as redes sociais para divulgação de novos produtos, promoções, fóruns de debates etc.

A febre do Twitter, que foi criado em 2006, já atingiu mais de 6 milhões de pessoas no mundo inteiro, desde pessoas comuns, empresas, celebridades e até mesmo o Congresso Federal.

A sociabilidade nas redes sociais faz com que o indivíduo realize mais interações em um curto espaço de tempo, obtendo feedback imediato dessas interações.

O aspecto negativo desta ”sociabilidade cibernética“ é o indivíduo focar-se em apenas interações virtuais, se isolando do mundo real.

O equilíbrio está na socialização com os diferentes grupos, adaptando-se a cada um deles de forma espontânea, interagindo de forma ”real“ e ”virtual“.

Escrito por admin