19 setembro de 2014 Artigos Nenhum comentário

Por Ação Gerencial

     A competência realização avalia a disposição e a ousadia das pessoas frente às oportunidades não experimentadas. Mensura o grau de motivação com que o profissional se envolve nas diversas situações de trabalho, a ambição para crescer e a forma com que estabelece metas e desafios.

O profissional que estabelece metas conservadoras, não encara desafios por medo do desconhecido, evita frustrações e situações desconfortáveis, demonstra que a competência realização precisa ser desenvolvida. Quando este profissional está à frente de situações difíceis ou inesperadas, ele tem dificuldades para atuar de forma positiva, se apegando ao fracasso e conformando em não atingir seus objetivos.

Em contrapartida, o profissional que possui esta competência muito desenvolvida adota desafios e metas ousadas e fora da realidade.

O equilíbrio da competência realização é demonstrado pelos profissionais que são mobilizados por resultados, estabelecem desafios sem fugir de sua realidade. Eles assumem riscos calculados e criam coisas novas para saírem de suas rotinas, focados em fazer o que realmente desejam. Uma das características deste profissional é a busca pelo feedback imediato para ajustarem atitudes rumo aos objetivos com criatividade e energia. Quando algo não sai conforme o esperado no lugar da frustração ele aprende com o erro e encara a situação como uma oportunidade de fazer novamente e de um jeito diferente, até alcançar seus objetivos.

Realização não significa apenas “cumprir com as obrigações”. Esta competência está diretamente relacionada ao planejamento, à atitude e a motivação, que tem o sucesso como conseqüência.

“Se você acha que pode, você está certo. Se você acha que não pode, também está certo”. Henry Ford.

Para realização, a atitude faz a diferença.

Escrito por admin