19 setembro de 2014 Artigos Nenhum comentário

A competência Intensidade Operacional avalia o volume de trabalho que o indivíduo consegue absorver, administrar e operacionalizar. Mensura a disposição de dedicar-se pessoalmente a atividades da área e também se o profissional necessita trabalhar em excesso para compensar a dificuldade em trabalhar sob pressão, ou se as atribuições estão pouco desafiadoras gerando um sentimento de sub-aproveitamento de seu potencial.

Atualmente, um dos fatores que comprometem a produtividade e a competência Intensidade Operacional é o “presenteísmo”. Esta expressão significa que o profissional está fisicamente no ambiente organizacional, porém, sua mente e sua atenção estão ausentes, não produzindo o quanto deveria. Os motivos do presenteísmo estão relacionados à falta de motivação, insatisfação com a empresa ou com atividade realizada, o que pode levar o profissional a não produzir o quanto é esperado.
O profissional com a competência Intensidade Operacional pouco desenvolvida é seletivo quanto à realização dos trabalhos e atua distribuindo e minimizando a complexidade das tarefas. Na execução das atividades apresenta lentidão e dificuldade em cumprir os prazos.

Já o profissional com alta Intensidade Operacional, envolve-se pessoalmente na execução das atividades. Não se limita as suas funções, quer fazer tudo e ao mesmo tempo, se envolvendo também nas atividades dos outros membros da equipe.
A Competência Intensidade Operacional está em harmonia naqueles profissionais que possuem um bom ritmo de trabalho e executa atividades com foco nos resultados contratados. Apresenta bom senso, concentração, agilidade e praticidade.
As dicas que podemos deixar para você desenvolver sua competência Intensidade Operacional são: organize-se, planeje suas atividades diárias e tenha foco!

Mãos a obra e bom trabalho!

Escrito por admin