15 novembro de 2016 Artigos,Notícias Nenhum comentário

O conflito de gerações é uma moeda de duas faces: pode render ideias inovadoras e bem planejadas ou derrubar a produtividade do seu negócio. Cabe aos gestores escolher de qual lado querem estar.

Em uma pesquisa internacional feita com mais de 1.300 pessoas, um terço dos entrevistados admitiu que a empresa onde trabalham perde pelo menos 5 horas de produção por semana com conflitos de gerações. Ou seja, 12% de toda a produtividade vai embora com um problema que tem solução.

Analisando outros dados apurados na pesquisa fica fácil entender porque isso acontece: quase 80% dos entrevistados relataram que suas organizações não têm uma estratégia para tratar dos conflitos resultantes da diferença de idade dos funcionários. Se a sua empresa faz parte dessa grande parcela que não tem nenhuma abordagem planejada, confira nossas dicas para solucionar a questão.

Descubra quais gerações compõem a sua empresa

O primeiro passo para o gestor lidar com o conflito de gerações é reconhecer quais delas estão presentes na sua equipe e na sua empresa. Assim, ele será capaz de entender as características de cada uma e encontrar onde o conflito acontece. Confira abaixo quais são as principais gerações em idade produtiva no Brasil:

tabela blog-06-06

 

Tente identificar a razão por trás do conflito

O mesmo estudo mencionado no início deste artigo sugere que boa parte dos conflitos de gerações envolvem os Baby Boomers e a Geração Y, o que é compreensível pela grande diferença de idade. Mas em alguns casos o problema pode ir além disso. Um exemplo: pessoas mais velhas costumam ocupar cargos mais altos; novas gerações são ansiosas por construir rapidamente uma carreira de sucesso, e costumam ter uma postura bastante questionadora. Essa mistura pode resultar em um conflito de hierarquia ou por divergência de pensamentos e objetivos. Os problemas podem estar ligados também à falta de experiência e de foco das gerações mais novas, ou à resistência das gerações mais antigas em inovar. Por isso é tão importante entender o que está por trás do conflito, assim você será capaz de solucioná-lo de forma mais efetiva.

Adote uma estratégia

Identificadas as gerações e as razões do conflitos, é hora de agir. Estabeleça dentro da empresa uma cultura de respeito e incentivo às diferenças – afinal elas não precisam ser ruins para a organização. É importante também manter uma relação de transparência com cada funcionário, valorizando suas qualidades e apontando o que pode ser melhorado em seu comportamento.

No caso das gerações mais antigas, é preciso aproveitar a experiência deles a favor da boa convivência. Estimule-os a servirem de exemplo e a compartilharem o conhecimento acumulado ao longo da carreira com os mais jovens, ensinando-os com paciência e boa vontade.

Quanto aos funcionários de gerações mais recentes, a abordagem deve ser feita de acordo com as características de cada geração. Se são ansiosos, esse sentimento precisa ser canalizado de forma produtiva. Se querem ascensão rápida, discuta com eles planos de carreira adequados às suas expectativas e à realidade da empresa.

Para todas as gerações a avaliação de desempenho é uma ferramenta fundamental, principalmente quando feita pelos colegas, subordinados e superiores. Outra estratégia que pode contribuir bastante é investir em salas e ambientes sem divisórias – essa mudança no local de trabalho estimula a aproximação, as conversas e a cooperação entre as pessoas. E é da interação entre as pessoas, sejam elas iguais ou diferentes, que surgem as ideias e a inovação.

Escrito por Ação Gerencial