23 setembro de 2015 Artigos Nenhum comentário

Quem nunca escutou ou até mesmo deu justificativas para falhas particulares como “eu não recebi o e-mail”, “me atrasei por causa do trânsito”, “não deu tempo de fazer” ou “esse problema não é meu e sim da empresa”?  A maioria dos indivíduos estão acostumados a justificar situações, dar desculpas ou até mesmo dividir com o acaso e/ou com fatores externos uma responsabilidade que é exclusivamente sua. Isso funciona como um mecanismo de defesa afim de isentar-se da responsabilidade e das consequências que poderão vir. Porém, é um lamentável engano, pois cedo ou tarde as consequências surgirão e nem sempre será possível contorná-las.

Responsabilizar-se por algo, dar o melhor de si na realização, avaliar e considerar resultados e possíveis melhorias é a essência da virtude da Accountability.

Sem uma tradução exata para o português, o termo da língua inglesa Accountability, traduzido objetivamente como responsabilização, vem ganhando força em organizações de alta performance pelos seus resultados e pela esfera ética. Além do ambiente corporativo, no setor público a Accountability está relacionada com a prestação de contas e a responsabilidade civil. Já na administração, é um aspecto de governança relacionada a controladoria e contabilidade de custos. Na esfera pessoal, Accountability é uma virtude moral que auxilia os indivíduos a melhorarem como pessoa e também em suas performances no trabalho com novas metas e atitude positiva e proativa para vencer cada vez mais desafios.

A Accountability Pessoal, relacionando-a como uma competência, pode ser desenvolvida a partir de uma conscientização individual, do desejo de se tornar uma pessoa / profissional melhor ou a partir de uma necessidade externa, como uma forte pressão da empresa por melhores resultados.

Como uma virtude, a Accountability Pessoal é vivenciada em várias tipos de relacionamentos: profissional, pessoal, acadêmico, social, familiar, dentre outros, sendo seus benefícios amplamente aproveitados, como por exemplo, um maior equilíbrio entre essas áreas, um melhor alinhamento com seu propósito de vida e o aumento da capacidade de realização, transformando adversidades em desafios e estes em oportunidades de aprendizado e desenvolvimento.

Vale a pena reconhecermos nosso grau de “desculpability”, sendo esta o oposto da Accountability, e buscarmos uma conscientização de que a responsabilidade pelo que fazemos e por quem somos e não é do companheiro, do colega de trabalho, muito menos da empresa, e sim de nós mesmos. Movidos pela Accountability podemos nos tornar pessoas melhores, focadas e com alto grau de realizações.

Visto a necessidade das organizações em desenvolver seus profissionais, o Laboratório de Conteúdo e Inovação da Ação Gerencial elaborou o  Jogo Accountability que pode ser aplicado em diversos formatos, possibilitando uma carga horária de até 8 horas, conforme o objetivo do encontro e realidade das empresas.

Para saber mais sobre o Laboratório de Conteúdo e Inovação da Ação Gerencial, entre em contato conosco pelo telefone 31 3267-4991.

Escrito por Ação Gerencial