As dificuldades que tomam conta do cenário brasileiro há alguns meses não afetam somente a gestão pública, mas também e principalmente o setor privado. Além da desconfiança que toma conta das pessoas em relação às empresas (já que grandes organizações do mercado nacional estão envolvidas em escândalos de corrupção), os problemas econômicos afligem gestores e funcionários. E isso, inevitavelmente, recai no setor de gestão de pessoas.

Se a crise é inevitável, sofrer é opcional. E é aí que estão a diferença de uma boa gestão dos recursos humanos: transformar a dificuldade em oportunidade. Confira na lista abaixo 3 dicas para tirar a crise de letra dentro da sua empresa:

1.Trabalhe as relações interpessoais dos funcionários

Se você pesquisar a opinião de diversos especialistas, descobrirá que toda crise é fruto da falta de confiança, da insegurança e do medo. Esses três pontos chave já são suficientes para você nortear as ações de gestão de pessoas. O ponto de partida é o questionamento e a reflexão: como a gestão de pessoas pode contribuir para deixar os colaboradores seguros e confiantes na empresa? Como devemos posicionar a organização para ela manter a credibilidade perante seus funcionários e seus clientes? As respostas que surgirem te mostraram inúmeros caminhos, mas já podemos te indicar um: treinamentos para melhorar as interações e relacionamentos dentro das organizações.

2.Valorize os colaboradores

Para ter funcionários motivados e confiantes não existe mágica, mas sim um trabalho consistente de motivação. Quando os funcionários se sentem parte da organização, inseridos nos objetivos, alinhados com sua missão, visão e valores, eles se esforçam para dar o seu melhor. E isso só acontece através da motivação e do alinhamento constante de estratégias e metas. É preciso investir nas pessoas para que elas se sintam motivadas e conscientes de sua importância em cada processo. Funcionários motivados deixam fluir sua criatividade e dedicação, crescendo individualmente e contribuindo para o crescimento de toda a empresa. Uma boa consultoria pode te ajudar na valorização e desenvolvimento da mão de obra.

2.Aproxime as pessoas

Quem tem mais credibilidade: o gestor parceiro, que conversa e escuta seus funcionários, tratando-os com respeito, simpatia e atenção, ou o gestor afastado, que olha seus liderados de cima e nunca está disponível para trocar ideias, ouvir e ajudar? Com certeza é o primeiro – e com certeza ele é o preferido dos colaboradores. Se na sua organização os líderes são distantes e demonstram superioridade em relação aos funcionários, que tal promover uma dinâmica para estreitar o relacionamento entre todos?

Gostou das nossas dicas? Tem alguma para acrescentar? Comente, interaja, compartilhe conhecimento!

Escrito por Ação Gerencial